Home / Coluna  / Coluna da Lu Mitri – Uma história que tenho orgulho de contar !

Por estes dias, conheci um cientista brasileiro e fiquei surpresa em saber que somos precursores em uma das terapias mais revolucionarias dos últimos tempos, a aplicação de células tronco. Para entender esta história, precisamos voltar para o ano de 1982 e conhecer a trajetória de Tércio Rocha, um jovem aprovado em 1º lugar no vestibular de medicina na Universidade Federal Fluminense. Aluno com poucos recursos, ficava o dia todo na universidade e quando não estava em sala de aula, estava acompanhando algum professor em alguma especialidade. Seu alvo era endocrinologia, porém caiu nas graças de uma das mais importantes cientistas brasileiras , Professora Dra Neide Kalil, que o convidava diariamente para as reuniões clínicas e pesquisas do departamento de dermatologia.

As pesquisas visavam isolar os fibroblastos e multiplicar as células para que as aplicações clínicas pudessem ser realizadas. O hospital do coração em Botafogo ( PROCARDIACO), que aportou dinheiro na pesquisa e tornou-se a maior referência em cardiologia do planeta, pelo uso de células tronco aplicadas diretamente no coração.


As primeiras tentativas de elaboração de um meio de cultura para estas células foram feitas em material retirado dos pais,(fibroblastos heterologos), mas a pesquisa teve que ser mudada para o uso de células com o DNA do paciente (fibroblastos autologos) e assim começou a história da Célula tronco e a sua aplicação comercial. Dr. Tercio Rocha, foi líder na aplicação de células tronco em face para a regeneração integral da beleza do visage no Brasil até o ano de 2004, quando a tecnologia foi vendida para os EUA.

Desde então, nos últimos 16 anos ele acompanhou de longe o desenvolvimento deste “filho”, aguardando ansiosamente o momento em que novamente poderia trazer esta possibilidade para o Brasil.

Em fevereiro deste ano, segundo ele um dos dias mais felizes da sua carreira, a Anvisa liberou o uso da célula para algumas terapias. Imediatamente, no mesmo dia da liberação inclusive, iniciou em meio a pandemia, a abertura de uma Clínica de referência no Brasil com o que há de mais atual em medicina regenerativa com tratamentos elaborados a partir das informações colhidas do nosso DNA.Acho que esta é uma história com um final muito feliz, onde um jovem passa uma vida aguardando para resgatar a sua pesquisa e a possibilidade de mostrar ao mundo que o seu país é capaz de reter seus cientistas e as descobertas que mudam não só o futuro mas o presente da medicina.

patriciazzanotti@gmail.com

NO COMMENTS

POST A COMMENT